NO RITMO DA PAIXÃO

Resumo do livro: Ela conseguia lidar com todas as complicações e contrariedades da Vida.
Menos com o amor.Aos trinta e três anos, viciada em café e em seu trabalho numa pequena editora da Flórida, Cassie Hayes já se conformou com sua incapacidade de se comprometer em um relacionamento. Ela se limita a praticar sexo por telefone com Michael Pearton, um escritor de Londres a quem ela não conhece pessoalmente.Ao ser escalada pelo chefe para passar um mês na residência de um escritor famoso, veterano da guerra do Vietnã, para ajudá-lo com o original de um livro, Cassie reconhece os fantasmas da dor e da solidão que rondam a casa dele. Ela o ajuda a conquistar o coração de sua criada mexicana e, nesse processo, também se humaniza... a ponto de pôr em prática sua indesejável atração por um repórter desonesto e, depois, embarcar com destino a Londres para o encontro decisivo com Michael. Uma grande surpresa, porém, a espera, e Cassie terá de usar novamente toda a força do sentimento para tentar ser feliz.

Meus pensamentos e palavras sobre esse livro: história carimbada, típica de filmes americanos e que são repetidas por diversos escritores. Gosto muito de livros de época, dos séculos dezenove, dezoito, mas também são um pouco repetitivos. Esse NO RITMO DA PAIXÃO, li até o primeiro quarto do livro, olhei a capa a contracapa e pensava o que tem a história com o título. Li até o terceiro quarto, e tive o mesmo pensamento? Tive mesmo. Nas últimas folhas tive o mesmo pensamento, e ainda não entendi o porque desse título. Bom, essas histórias não são aquelas que mais procuro ler, mas a verdade verdadeira é que são elas que ficam no meu estômago por dias e dias. Fico imaginando a vida da Cassie, e de como ela enfrenta os problemas, como trata as pessoas. Sabe a minha conclusão? Vinte anos, trinta anos, sessenta anos, todos os anos de nossas nunca serão repetitivos e que todas as pessoas, em qualquer idade, são capazes de mudar e aceitar mudanças. Cassie vive de café, tequila e leituras incessantes, acho que era por isso que ela sobreviveu tanto. Por causa das leituras. Eu, quando eu leio um livro, sinto como se estivesse comendo um boa comida. Sindo sabor, meu estômago fica satisfeito, e fico o dia todo lembrando daquele bom prato de livro....
Olha a música que pensei ser a cara de CASSIE. kkkk